terça-feira, 4 de novembro de 2014


Cinco regras indispensáveis para combinar as cores na decoração da casa

Mesclar tons frios, quentes e neutros pode provocar diferentes sensações em cada ambiente da casa


Foto: Divulgação
Divulgação

1. Os tons pastéis e neutros são extremamente importantes para o sucesso de uma decoração. Um bom exemplo são o branco, o bege e as variações de cinza e marrom, ótimas cores bases, já que convivem bem com outras tonalidades. Além disso, dão a sensação de ampliar o ambiente e trazem sofisticação.

2. Para um ambiente ainda mais luxuoso, basta combinar os tons pasteis ou neutros com materiais como vidro, espelho e cristais. Garantia de um ambiente chique e moderno.

3. Já as cores frias, como o lilás e o azul em sua gama de tons mais claros, têm o poder de deixar o ambiente mais tranquilo. São boa indicação para quem não quer correr o risco de ter um visual cansativo. “A mistura com cores mais urbanas, como o cinza chumbo, transformam o espaço, deixando-o moderno e descontraído, com muita personalidade e sem perder o conforto visual”, explica Mariana.

4. As cores quentes também têm papel importante. O vermelho, por exemplo, torna o ambiente acolhedor e aquecido, proporcionando aconchego e harmonia. “Uma grande característica dessas tonalidades é a agitação que elas trazem; portanto são ótimas para ambientes de confraternização, como salas e cozinhas”, diz a designer. Devem ser utilizadas sem exagero, de preferência em pequenos toques ou destaques decorativos. São ideais para finalizar um projeto de decoração e torná-lo único.

5. Tonalidades vibrantes, como o azul-turquesa, conseguem dar um toque descontraído em ambientes de maior seriedade, sem perder a identidade do espaço. Quando combinadas com madeira, cores neutras e até mesmo o preto, causam grande impacto visual. Na maioria das vezes, estão presentes nos mobiliários e em decorações táteis, como tecidos, tapetes, almofadas e papéis de parede.

Nenhum comentário:

Postar um comentário